Meu rival favorito: Arrascaeta vive emoção de enfrentar o Peñarol, seu time de coração

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Foi na raça que Arrascaeta fez o gol sobre o Vasco, no último domingo, e ajudou a equipe a conquistar a Taça Rio. Nesta quarta-feira, é dia de jogar com o coração. Afinal o meio-campo do Flamengo terá como adversário o Peñarol, clube do qual foi torcedor desde a infância. A partida é pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores, às 21h30, no Maracanã.

Numa visita à casa da família em Nuevo Berlín, cidade a 400 quilômetros de Montevidéu, são muitas as recordações que mostram o pequeno Giorgian como torcedor do Peñarol. A mãe Vitoria e o pai Alfredo guardam fotos e ainda uma camisa do time aurinegro que o filho costumava usar. Confia a reportagem completa no Globo Esporte desta quarta-feira.

Paixão de Arrascaeta pelo Peñarol marca fotos da infância do jogador — Foto: Arquivo PessoalPaixão de Arrascaeta pelo Peñarol marca fotos da infância do jogador — Foto: Arquivo Pessoal

Paixão de Arrascaeta pelo Peñarol marca fotos da infância do jogador — Foto: Arquivo Pessoal

Mesmo numa cidade de apenas 2.500 habitantes, como Nuevo Berlín, não faltou pressão dos torcedores do Peñarol para Arrascaeta desde o momento em que se soube que o Flamengo seria um dos adversários na Libertadores.

– Os amigos dele dizem que pode jogar bem, mas que chute todas pra fora (risos). Quando era pequeno, a torcida do Giorgian era pelo Peñarol, mas agora jogando pelo Flamengo, vai se esforçar para fazer gols sobre o Peñarol. Esse é o trabalho dele – disse o pai Alfredo De Arrascaeta.

Principalmente pela distância de Montevidéu, Arrascaeta lamenta nunca ter assistido a uma partida do Peñarol como torcedor. Por isso, os encontros sempre foram como adversário, desde que começou no Defensor, um dos principais rivais do time que enfrenta o Flamengo nesta quarta-feira.

– Eu e meu primo sempre vestimos tudo de Peñarol – meia, short, camisa – e nunca tivemos a possibilidade de ir a um jogo quando éramos meninos. Morávamos no interior e não tínhamos essa chance.

– Éramos loucos para ter um autógrafo de qualquer jogador do Peñarol. Então é sempre uma emoção muito grande, mas claro, o pensamento é sempre de vencer – disse o meio-campo rubro-negro.

Arrascaeta ao lado do primo Silvio — Foto: Arquivo pessoalArrascaeta ao lado do primo Silvio — Foto: Arquivo pessoal

Arrascaeta ao lado do primo Silvio — Foto: Arquivo pessoal

E exatamente por conta desse carinho que ainda existe, Arrascaeta admite que um dia gostaria de defender o Peñarol.

– Desde criança sempre fui muito apaixonado pelo clube, então gostaria de jogar lá. Mas também tenho muito carinho pelo Defensor, clube que me revelou e ajudou muito na minha carreira.

Fonte: G1

SOBRE NÓS

Fomos muito além da notícia e criamos um portal especialmente para você. Somos um portal onde a política e o entretenimento divide espaço, para deixar você o dia inteiro muito bem informando sobre tudo o que rola nos bastidores da política, do entretenimento e até mesmo da economia.

POSTS RECENTES

FACEBOOK

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com